" Se a esperança se apaga e a Babel começa, que tocha iluminará os caminhos na Terra?" (Garcia Lorca)

19
Dez 05

Súbito me encantou a moça em contraluz

Arrisquei perguntar: quem és?

Mas fraquejou a voz

Sem jeito eu lhe pegava as mãos

como quem desatasse um nó

Soprei seu rosto sem pensar ,

e o rosto se desfez em pó

Por encanto voltou cantando a meia voz

Súbito perguntei: quem és?

Mas oscilou a luz, fugia devagar de mim

E quando a segurei, gemeu

O seu vestido se partiu

E o rosto já não era o seu

Há de haver algum lugar um confuso casarão

onde os sonhos serão reais e a vida não

Por ali reinaria meu bem

com seus risos, seus ais, sua tez

E uma cama onde à noite sonhasse comigo

Talvez um lugar deve existir

Uma espécie de bazar onde os sonhos extraviados

Vão parar entre escadas que fogem dos pés

E relógios que rodam pra trás

Se eu pudesse encontrar meu amor

Não voltava


Jamais


A moça do sonho - Edú Lobo e Chico Buarque - 2001

publicado por Adelina Braglia às 21:51

Fiz um post pra você. Sem respostas, sem certezas. Abraço
Bia a 20 de Dezembro de 2005 às 23:45

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Dezembro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
16
17

22

25
26
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO