" Se a esperança se apaga e a Babel começa, que tocha iluminará os caminhos na Terra?" (Garcia Lorca)

27
Jan 06

A nós nos ensinaram um grande engôdo sobre o tempo.

O tempo não passa: nós inventamos um calendário para dar sentido ao dia e à noite, como se isso resolvesse a angústia sobre a nossa mentirosa eternidade.

Agora mesmo percebo que sou eu que passo. Duro. Existo. Qualquer coisa assim. Meu relógio inventado no micro faz os minutos dançarem aqui na minha frente e os segundos dão passinhos rápidos, ligeiros.

Não, o tempo não passa. Quem passa sou eu. As horas, dançam.

publicado por Adelina Braglia às 18:51

" Valsas para os avós; boleros para os pais; rock n'roll para os filhos; pop-rock para os netos; ... Só Einstein decifra a relatividade do eu e do mundo. Talvez com carona de Freud. Eu, hein ...!"
Paulo Soares a 28 de Janeiro de 2006 às 11:59

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Janeiro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11

17
19
21

24

29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO