" Se a esperança se apaga e a Babel começa, que tocha iluminará os caminhos na Terra?" (Garcia Lorca)

16
Out 12

 

Estava o homem olhando a própria silhueta na parede.

Mais do que sombra, aquilo era uma silhueta.

Olhou-a novamente e mais uma vez.

Despediu-se: Até sempre, camarada.

 

Atravessou a rua, jogou-se da ponte.

Alguns dizem que a silhueta o acompanhou.

 

 

 

publicado por Adelina Braglia às 21:04

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Outubro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
17
18
19

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO