" Se a esperança se apaga e a Babel começa, que tocha iluminará os caminhos na Terra?" (Garcia Lorca)

28
Dez 10

 

 

Para todos nós, um chapéu de penas, emprestado da Dona Antônia, Maruja de Quatipuru, pra que tenhamos pensamentos leves.

 

Abração.

 

 

 

 

 

 

Atualizado hoje, 02/01/2011, com o primeiro poético resultado de pensamentos leves;

 

 

 

Veja que linda
a pena do meu chapéu,
Maria Orminda.
Com ela que vou pro céu.
Veja a pena, veja a crina
do cavalo passador
com fogo pela narina
voando a asa de flor
no rumo da peregrina,
palavra do encantador,
que espera no céu, Orminda,
a pena do meu chapéu.

*****
Bem, eu tive um pensamento leve.
Esse aí de cima.
Abraço, Ana Diniz
 
 
Um beijão, Ana Diniz!

 

 

publicado por Adelina Braglia às 08:21

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Dezembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
13
15
16
17
18

20
21
22
23
24
25

26
27
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO