" Se a esperança se apaga e a Babel começa, que tocha iluminará os caminhos na Terra?" (Garcia Lorca)

29
Nov 08

 

 

Eu não gosto das explícitas manifestações públicas de amor, euforia, dor.
Sentimentos são mais bem expressos na intimidade.
 
Não gosto de batizados, velórios, casamentos, chás-de-qualquer-coisa
e, ultimamente, também não gosto de aniversários.
 
Não gosto de comer sozinha e detesto barulhos que não condizem com o que pretendo naquele momento. Nestes momentos, até as músicas que gosto às vezes incomodam, se não são elas minha intenção.
 
Não gosto de ajuntamentos, multidões. Mais de quatro é comício
e há muito detesto comícios.
 
Há alguns anos chamaria tudo isso de mau humor.
Hoje chamo de direito adquirido.
 
Gosto de poucas pessoas e delas sinto falta, ainda que não me esforce mais para tê-las perto. Gosto mais de comer em boa companhia, do que de comer boa comida.
 
Gosto de música e poemas, mas cada vez gosto menos dos “modernos”,
exceção feita a Geraldo Carneiro, poeta e letrista e a Arnaldo Antunes, idem.
 
Gosto muito de cinema, mas quase não encaixo mais esse prazer
no tempo desperdiçado com as coisas que não gosto.
 
 
PS: 
 
Se eu me conhecesse hoje, me acharia uma chata.
Mas, me conhecendo há tanto tempo, considero-me, justificadamente, seletiva.
 
 
 
publicado por Adelina Braglia às 07:51

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Novembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
12
13
14
15

16
18
19
21
22

23
24
26
27

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO