" Se a esperança se apaga e a Babel começa, que tocha iluminará os caminhos na Terra?" (Garcia Lorca)

07
Nov 12

 

 

publicado por Adelina Braglia às 20:24

Limpando o micro encontrei uns textos perdidos numa caixa "Perdidos" (original, não?). Aí vai o primeiro:

 

 

 

Canto meus bordões como se fossem sérios e rio sem graça das mesmas perguntas, enquanto o sol do Equador queima peles e tempo.

 

Não tenho tempo  e sempre que o quero, o perco.

 

Um diagrama simples me emaranha todos os dias.

 

Enquanto  Nana Caymmi canta a caixa de chicletes, eu lembro das caixinhas Adams, as amarelas, tão graciosas quando se é criança.

 

Digo coisas que queria ter dito e penso outras que detesto haver pensado.

 

Um bolero, de repente, se sobressai sobre a incrível canção de ontem e eu vejo o céu nublado, torcendo pela chuva que não cai.

 

E volto a pensar meus dogmas de juventude e sinto então uma saudade enorme do que fui e do que deixei de ser.

 

(Bordões, agosto, 2005)

 

 

 

A música coloquei hoje..rsrs...

 

 

 

 

publicado por Adelina Braglia às 19:04

Novembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO