" Se a esperança se apaga e a Babel começa, que tocha iluminará os caminhos na Terra?" (Garcia Lorca)

05
Mai 06

Esse inabalável amanhecer trouxe hoje uma incomoda tensão

e, contraditoriamente, como soa sempre bem a mim,

com a tensão, veio o alívio de aceitar que a morte é mesmo

a lógica mais perfeita da vida.

Viver eternamente seria um terrível peso,

como parece ser hoje esse indefectível nascer do sol.

Se todos os dias eu não esquecesse a minha finitude,

e fixasse na razão e nos sentidos a sabedoria que a consciência de limites traz,

era provável não estar aqui, às 4:30 da manhã, a pensar idiotices.

Dormiria até mais tarde, e ao acordar, louvaria a natureza 

por ter nos agraciado com as pedras, as plantas, os animais e as  mães!

Não me incomodaria com as sofisticadas categorias   - materiais e imateriais -

que criamos nesta vida, com o único objetivo de contemplar

nossa fantástica vaidade!

Tomaria um café fumegante, olhando com desdém para a fumaça,

acenderia o primeiro das dezenas de cigarros do dia

e, sem filosofias, seria feliz

 

publicado por Adelina Braglia às 04:59

Maio 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9

18
20

21
26
27

28


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO