" Se a esperança se apaga e a Babel começa, que tocha iluminará os caminhos na Terra?" (Garcia Lorca)

03
Fev 06

Se a vida me desse um século,

ainda assim eu me surpreenderia,

não com os dons da natureza -

os rios, as matas ou o nascer do dia –

mas com a nossa atávica arrogância

de nos sentirmos donos do universo!

 

E se a vida me desse um século,

a cada quartil dela eu retomaria

as recordações que haviam me embalado

- músicas, risos, cenários, amigos -

e tentaria não ser tão arrogante

acreditando cultivar memórias exclusivas.

 

Se a vida me desse um século,

talvez eu me cansasse de tanta poesia,

talvez me entediasse tanta nostalgia,

mas acho que seria menos presunçosa,

por achar que sou tão importante

a ponto de esquecer de mandar-te um beijo!

publicado por Adelina Braglia às 18:37

dialavado.jpg


Hoje eu me senti como um dia lavado depois da chuva.

A sensação foi tão forte ao acordar, que eu temi estar "surtando", definitivamente!

Depois, pensei que fazia sentido essa sensação:

o dia lavado pela chuva guarda os traços da tempestade,

mas rebrilha, mesmo que mais dia, menos dia,

volte, inexoravelmente, o temporal.

É isso: sou hoje um dia lavado, com a memória da tempestade,

mas vou deixar fluir essa claridade, e esse sol,

ainda que me sinta piégas,

mas não quero esquecer essa sensação.

publicado por Adelina Braglia às 08:34

Fevereiro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
16
17
18

20
22
24

26


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO