" Se a esperança se apaga e a Babel começa, que tocha iluminará os caminhos na Terra?" (Garcia Lorca)

29
Nov 05
Resto, resto a letto,
mentre sento gia l'odore del caffe
ho tante cose da fare
ma non mi importa niente
pigro
come un gatto e di più
cerco un'idea per dipingere
la mia coscienza sociale
o il buco dell'ozono
quello che la gente dice
adesso non mi piace
quello che il mondo produce
no non è mai pace...

Ho bisogno di te
ho un maledetto bisogno di te
per riempire il mio cuore
per mettermi in discussione si
ogni volta che ho bisogno di te
ho un maledetto bisogno di te
per sentirmi sveglio
per dire che forse è meglio
avere tante abitudini
che diventare pigro
pigro

Presto è già tardi
e ti guardo mentre bevi il mio caffè
il tempo non ti perdona
non ti perdona niente

Ma ho bisogno di te
ho un maledetto bisogno di te,
per riempire il mio cuore
per mettermi in discussione si
ogni volta che ho bisogno dite
ho un maledetto bisogno di te
per sentirmi sveglio
per dire che forse è meglio
avere tante abitudini,
che diventare pigro

Quello che la gente dice
adesso non mi piace
quello che il mondo produce
non è mai pace.
non è mai pace

PS: ainda aprendo a colocar som nesse blog!

publicado por Adelina Braglia às 19:48

Convide-me pra dançar,
e eu dançaria,
começando a seguir você, ainda tensa
pelo encantamento.
Depois, dançaria mais leve,
acostumando-me ao seu ritmo e
deslizaria acompanhando seu passo.

Se você me convidasse pra dançar,
eu ia querer rodopiar
como nos filmes de Gene Kelly,
mesmo desajeitadamente,
e como há chuva por aqui agora,
o cenário seria quase perfeito.

Se você me convidasse pra dançar
eu esqueceria o cansaço de hoje,
a saudade de ontem,
e o despertar solitário de amanhã.
Se você me convidasse pra dançar,
eu dançaria.

(Música de fundo: Pigro, Pino Daniele)
publicado por Adelina Braglia às 19:24

(...) A maravilhosa beleza das corrupções políticas,

deliciosos escândalos financeiros e diplomáticos,

agressões´políticas nas ruas,

e de vez em quando o cometa de um regicídio

que ilumina de prodígio e de fanfarra

os céus usuais e lúcidos da civilização quotidiana!

Notícias desmentidas dos jornais,

artigos políticos insinceramente sinceros,

notícias passez à la-caisse, grandes crimes

- duas colunas deles passando para a segunda página! (...)

Ode triunfal - Álvaro de Campos

publicado por Adelina Braglia às 07:57

Novembro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

14
17

20
21
22
26



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO