" Se a esperança se apaga e a Babel começa, que tocha iluminará os caminhos na Terra?" (Garcia Lorca)

29
Jul 05

Dois rapazes iranianos tinham 16 anos quando foram presos. No passado dia 19, e catorze meses após a detenção, foram executados numa praça de Mashhad. Antes, cada um deles fora chicoteado 228 vezes, para imenso gáudio da multidão que assistia ao auto de fé.
Não posso confirmar a informação, mas já li que estes dois jovens foram condenados à morte pela prática de actos homossexuais. Seja verdade ou mentira (e do regime iraniano tudo se pode esperar), a natureza do "crime" imputado aos sentenciados ainda é o que menos importa. Nada, em nenhuma circunstância, pode desculpar ou justificar o horror desta barbárie...
Eu sei que nada posso fazer para lhe pôr termo, mas posso, pelo menos, não ser cúmplice no silêncio. Recordo Miguel de Unamuno (1936) "há momentos em que calar é mentir - o silêncio pode ser tomado como aquiescência".
Os estados párias alimentam-se, precisamente, do silêncio cúmplice dos cobardes e dos cínicos..."
(copiado de abnoxio2.blogs.sapo.pt/29.07.2005)
publicado por Adelina Braglia às 15:46

Ainda que eu pegue a sua mão e diga:


 salte comigo,


 estarei decidindo solitariamente pular no abismo.


Ainda que eu beije você toda noite,


 estarei solitariamente beijando o tempo e o vento.


 Ainda que eu diga todos os dias:


 amo você,


estarei solitariamente reafirmando o que não compartilho


 e garantindo a mim


 que gosto mesmo é de amar.

publicado por Adelina Braglia às 08:22

Julho 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO