" Se a esperança se apaga e a Babel começa, que tocha iluminará os caminhos na Terra?" (Garcia Lorca)

26
Mar 07

 

No meu país
a (in) competência doentia
mutila-nos o sorriso
e nós teimosamente arranjamos muletas e sorrimos
deitados à sombra da esperança
esculpida pela nossa paciência.
Coragem, gente, pois galopa célere o instante
em que sorriremos sem muletas!

 

(Sorrisos mutilados – Carlos Zimba )

 

 

Abração, Cris Moreno.

Sair do fosso e caminhar sem muletas, ainda é a meta.

Mesmo que não seja célere,

mesmo com o sorriso mutilado.

publicado por Adelina Braglia às 02:10

ALQUIMIA DA DOR
Charles Baudelaire (1821-1867)


Um te ilumina com ardor,
O outro te enluta, Natura!
O que diz a um: Sepultura!
Ao outro diz: Vida e esplendor!

Hermes que oculto me conquistas
E para sempre me intimidas,
Tu me fazes igual a Midas,
O mais triste dos alquimistas;

Por ti do ouro o ferro improviso
E torno inferno o paraíso;
Roubando às nuvens seu sudário,

Um corpo querido amortalho,
E às margens do celeste estuário
Grandes sarcófagos entalho.

Cris Moreno a 27 de Março de 2007 às 03:07

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Março 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

14
15

18
19
23
24

27
29
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO