" Se a esperança se apaga e a Babel começa, que tocha iluminará os caminhos na Terra?" (Garcia Lorca)

12
Dez 06

 

Não tem outro jeito, se você conhecer uma pessoa muito idosa esquerdista, é porque ela tem problemas. Se você conhecer uma pessoa muito nova de direita, é porque também tem problemas...”.

 

A frase jocosa que fez a alegria da platéia foi dita pelo Presidente na solenidade em que ele  foi homenageado pela revista ISTOÉ.

Eu não achei nenhuma graça, pois sempre me mantive ao largo dos esquerdistas. E dos direitistas. Eles não têm problemas. Eles são o problema. Independente de serem idosos ou jovens.

Mas na seqüência do seu pronunciamento, o Presidente se revela um homem de centro:

 

“... Então, quando a gente está com 60 anos, é a idade do ponto de equilíbrio em que a gente não é nem um nem outro. A gente se transforma no caminho do meio, aquele caminho que precisa ser seguido pela sociedade...”.

 

 

Cá com meus panos, que este vestido não tem botões, fico preocupada.

 E se for o que eu estou entendendo, não gosto não. Nadinha de nada. Porque eu já estou perto dos 60, e não gosto do caminho do meio. E quando era jovem, também não gostava não!

 Mas fico achando que ele fala em conciliação, em moderação, que o recado é lá pra turma dele e não pra mim. Mas, caramba, que hoje vou dormir com o pernilongo - que aqui não tem pulga - atraz da orelha, lá isso vou!

 

 

publicado por Adelina Braglia às 23:31

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Dezembro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

14
16

17
19
21
22
23

24
25
26
27
29
30



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO