" Se a esperança se apaga e a Babel começa, que tocha iluminará os caminhos na Terra?" (Garcia Lorca)

04
Dez 06

 

 

Não importa quem eu seja

o que vale é como me vês.

E quero ser o que bem quero

ou acho que sou capaz.

E posso gritar entre dentes,

posso chorar no banheiro,

posso abraçar quem precisa,

beijar  quem me der vontade,

dizer o que acho certo,

combater o erro e a maldade,

qual o santo guerreiro

do filme de Glauber Rocha.

 

Não, não és o Dragão da Maldade.

 

 

Posso ser quem eu quiser,

posso enganar que vou,

posso ficar não estando.

Hoje vou ser um pássaro,      

mas não vais reparar nas minhas asas,

amanhã, um jabuti,

e nem verás minha couraça.

Ontem eu era uma aninga,

mas no rio, olhavas os peixes.

Anteontem, caroço de manga.

 

Não interessa quem sou,

porque me vês como queres.

Não interessa o que queres,

não consigo ir além do que sou.

 

publicado por Adelina Braglia às 18:29

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Dezembro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

14
16

17
19
21
22
23

24
25
26
27
29
30



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO