" Se a esperança se apaga e a Babel começa, que tocha iluminará os caminhos na Terra?" (Garcia Lorca)

23
Nov 06

 

 

Ai, que eu odeio recados, especialmente os mal dados,

nem que não sejam pra mim.

Ai, que eu odeio saudades, distâncias, abraços desperdiçados

nas mãos estendidas no ar.

Ai, que eu odeio que me mostrem o caminho,

quando eu quero é me perder.

Ai, que eu odeio a “sina”, a sorte, o azar.

Ai, que tantos ais significam exatamente o que são.

 

(*) abaixo, é Dolores Duran  

 Ai, a rua escura, o vento frio
Essa saudade, esse vazio
Essa vontade de chorar.

Ai, tua distância tão amiga
Essa ternura tão antiga
E o desencanto de esperar.

Sim, eu não te amo porque quero.
Ah, se eu pudesse esqueceria.

Vivo, e vivo só porque te espero.
Ai, esta amargura, esta agonia.

(Ternura antiga)  

 

publicado por Adelina Braglia às 17:37

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Novembro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

15

21



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO