" Se a esperança se apaga e a Babel começa, que tocha iluminará os caminhos na Terra?" (Garcia Lorca)

08
Set 06

 

Olho pra mim e vejo,

além do retângulo da máquina,

meu tempo preso no espelho.

É um passatempo brincar de aprisioná-lo.

Eu não consigo me apropriar do tempo.

Ele é que toma conta de mim.

Assim, brinco com ele

e o retenho no retângulo da máquina,

mas sei que me aprisiono com ele.

Tenho um vazio no peito,

uma tristeza nas mãos,

uma dor fininha cá dentro.

Vou parar de brincar com o tempo.

 

 

 

publicado por Adelina Braglia às 22:50

Outra vez às voltas com isto?!... Brincadeiras à parte, por acaso, acho este melhor do que o anterior!... :)
sotavento a 12 de Setembro de 2006 às 21:48

Setembro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
16

17
19
21
23

24
25
26
27
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO