Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Agosto 2005

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031


Pesquisar

 


Por favor, não me protejam!

Quarta-feira, 03.08.05

Aprendi, e exercito diariamente este aprendizado, que a administração pública é impessoal. Que os agentes públicos são responsáveis pelo único,  senão exclusivo, indicador de produtividade do setor público - a melhoria das condições de vida da população - e para isso têm que ser eficazes, probos e responsáveis pela apuração dos atos danosos ao bem público, sejam dos seus ou daqueles que os antecederam.

Com isso entendo que, independente do comissário de plantão, os governos de todas as esferas não podem fazer negociatas na passagem de comando, ocultando atos e fatos da população, principalmente quando estes atos e fatos envolvem corrupção ou inépcia.

O ex- Chefe da Casa Civil, agora retornado à Cãmara Federal, Deputado José Dirceu, ontem esgrimia na CPI um argumento, enrolado na bandeira do patriotismo e da segurança do país, com o qual pretendeu explicar ou justificar porque o atual governo não apurou as ações  danosas das administrações anteriores (especialmente de Collor e FHC) que resultaram no intenso processo de privatização das estatais.

Quero, como cidadã, eleitora e agente públlico,  implorar que não me protejam mais da verdade. Nenhum governo. Nenhuma partido.

Não é com patriotadas que se explica o que vivemos hoje.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Adelina Braglia às 19:16

1 comentário

De Paulo Soares a 04.08.2005 às 12:26

" O caráter e a ética que se solidifica ao longo da vida, não pode ser representado apenas por um currículo 'patriótico', como quis demonstrar com frequência no depoimento ao povo brasileiro, o arrogante José Dirceu.
Sua colocação é brilhante!A partir da análise dos atos iniciais de um govêrno pretensamente impoluto, que varreu para baixo do tapete as sujeiras que existiam, em nome de um pretenso apoio político não conseguido, você pede um seguro da verdade.Uma apólice que lhe garanta a liberdade de pensar por si.
Nós cidadãos éticos, descremos hoje de todos os fatos políticos, por culpa exclusiva dos próprios.
Não há mais a pretensão do cidadão em doar seus conhecimentos, sua cultura e sua honorabilidade para a melhoria da sociedade.
O político profissional de hoje, que faz a política pela política e troca o poder pela ganância de riqueza, jamais, tenho certeza,deixará de protegê-la da verdade.Conviva com a desconfiança. Infelizmente.

Comentar post



Comentários recentes

  • Anónimo

    Meu pai foi um desses homens procuro por uma foto...

  • Adelina Braglia

    Salve, Cris.Mudamos todos, nós, os blogs, o Juca q...

  • cris moreno

    saudades. estava me lendo no travessia e vi como b...

  • Adelina Braglia

    Amém! Beijo.

  • Marga

    Querida, bom lhe ter de volta aos textos que retra...