Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



foto do autor


calendário

Julho 2006

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031


Pesquisar

 


Ainda o reverso...

Sexta-feira, 14.07.06

Restritos num solo  árido, cercados por área desmatada e paupérrima, os Kayapó do aldeamento Las Casas, também sob a jurisdição da Administração Regional da FUNAI - Redenção, estado do Pará, protegem com 7 ou 8 esteios de madeira um pequeno pé de ingá, para manter distante dele o gado do fazendeiro. Cuidam para que o ingazeiro cresça, sonhando que suas crianças possam um dia nele subir e apanhar os frutos.


É sonho sim. Não há aposta segura, pois talvez nem as crianças, nem o ingazeiro, cresçam. As crianças têm em volta dos olhos - e também alguns adultos - bolsas de inchaço, indicando problemas renais decorrentes, talvez, da desnutrição.


Nesta aldeia, povoada por cerca de 200 pessoas, entre velhos, adultos, jovens e crianças, a única fonte de água é uma torneira e um parco sistema de tratamento de água, trepado em um poço cuja vazão é mínima e que no verão praticamente não responde à sucção de uma bomba d' água de potência insuficiente. A imagem de um jovem kayapó abrindo a torneira com fio de água rala é tão triste quanto a da avó e seu neto sentados em volta de uma tigela de arroz, único alimento do dia.


A FUNAI lhes diz que sua aldeia tem 21 mil hectares de terra. Porém, para chegar a esta ficção espacial, deve-se pedir licença ao fazendeiro, que mantém a porteira fechada com cadeado. Outras propriedades privadas recortam a terra indígena, para onde alguns kayapós e xikrins foram "transferidos"  no final dos anos 90..


A sobrevivência das famílias está atrelada exclusivamente à aposentadoria recebida pelos velhos. Os jovens não tem perspectivas de avançar na escolaridade ou de envolver-se na produção. Já não sabem caçar nem pescar nas suas formas tradicionais, pois que lhes confiscaram  arcos, flechas e arpões.


Em troca a FUNAI ensinou-lhes a usar linha de nylon, anzóis, armas e munição, que hoje não são levadas à aldeia. Com a artilharia de branco em falta, morrem de fome!


A fome, a doença, o descaso,  descem seu manto também sobre os kayapó de Las Casas.


Insisto: envie a FUNAI e a FUNASA menção de protesto sobre a situação indigna a que está submetido o Povo Kayapó, especialmente os aldeados em Gorotire e Las Casas. Proteste pelas condições de doença, desnutrição, fome e ausência de perspectivas, projetos, metas, sonhos,  para as cianças e adolescentes indígenas destes aldeamentos.


Insista!!!


www.funai.gov.br


Chefia de Gabinete da Presidência


E-mail: roberto.lustosa@funai.gov.br


Administração Regional de Redenção


Endereço: Rua Mato Grosso s/n.º, Setor Alto Paraná  CEP: 68.552-230 – Redenção/PA
Tel.: (94) 3424-1357 / 1504 / 0621 / 4886 / 4887 / 424-6387
Fax: (94) 3424-1504
e-mail: aerred@realonline.com.br


www.funasa.gov.br  


Coordenação do Pará


Endereço: Av. Visconde de Souza Franco, 616 - Reduto - Belém/PA
CEP:66.053-000
Telefone
: (91) 3202 3710 /  3770 / 3705

Autoria e outros dados (tags, etc)

Adelina Braglia às 22:48


Comentários recentes

  • Anónimo

    Meu pai foi um desses homens procuro por uma foto...

  • Adelina Braglia

    Salve, Cris.Mudamos todos, nós, os blogs, o Juca q...

  • cris moreno

    saudades. estava me lendo no travessia e vi como b...

  • Adelina Braglia

    Amém! Beijo.

  • Marga

    Querida, bom lhe ter de volta aos textos que retra...