Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



foto do autor


calendário

Novembro 2005

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930


Pesquisar

 


Alumbramento.

Sábado, 05.11.05

por de sol na estrada rosa2.jpg 

Foto: Rosa Almeida


Catar os cacos do caos como quem cata no deserto
o cacto
- como se fosse flor.

Catar os restos e ossos da utopia como de porta em porta
o lixeiro apanha
detritos da festa fria
e pobre no crepúsculo
se aquece na fogueira erguida
com os destroços do dia.

Catar a verdade contida em cada concha de mão,
como o mendigo cata as pulgas
no pêlo
- do dia cão.

Recortar o sentido como o alfaiate-artista,
costurá-lo pelo avesso
com a inconsútil emenda
à vista.

Como o arqueólogo a reunir os fragmentos,
como se ao vento
se pudessem pedir as flores
despetaladas no tempo.

Catar os cacos de Dionísio e Baco, no mosaico antigo
e no copo seco erguido
beber o vinho
ou sangue vertido.

Catar os cacos de Orfeu partido pela paixão das bacantes
e com Prometeu refazer
o fígado 
- como era antes.

Catar palavras cortantes
no rio do escuro instante
e descobrir nessas pedras
o brilho do diamante.

É um quebra-cabeça? 
Então de cabeça quebrada vamos sobre a parede do nada
deixar gravada a emoção

Cacos de mim
Cacos do não
Cacos do sim
Cacos do antes
Cacos do fim

Não é dentro
nem fora
embora seja dentro e fora
no nunca e a toda hora
que violento
o sentido nos deflora.

Catar os cacos do presente e outrora
e enfrentar a noite
com o vitral da aurora

(Catando os cacos do caos - Affonso Romano de Sant'Anna)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Adelina Braglia às 20:19

2 comentários

De Bia a 06.11.2005 às 06:46

Bem vindo, Carlos. E não te preocupes: não há drama. Só revisão. Rememorar pra compreender melhor. Até certo ponto, uma rememoração serena. Abraço.

De Carlos a 06.11.2005 às 06:19

Seja qual for o problema que estejas passando, podes reagir. Mas para que esse processo de mudança possa ocorrer é preciso que ocorra primeiro dentro de ti. Lembra-te, os problemas não deixam de existir, mas o que pode fazer a diferença é a sua maneira de enfrentar um a um. Tu podes não ter controle sob os factores externos, pessoas, factos, mas podes ter controle sob teus próprios pensamentos e a própria vida. Deixa de lado o papel de vítima, de que tudo de ruim acontece contigo e REAJA! Livra-te da tua necessidade de agradar, ser aprovada. Deixa de lado os sonhos de outras pessoas. Para de carregar o mundo (problemas dos outros) nas costas e sinta-se leve, solte seus ombros, respira profundamente e ao soltar o ar por entre os lábios, imagina soltando e saindo de dentro de ti toda energia negativa que existe dentro de ti e prepara-te agora para resgatar ou RECOMEÇAR a ter os eus próprios sonhos. VIVE a VIDA................VIVA!!!!!!!

Comentar post



Comentários recentes

  • Anónimo

    Meu pai foi um desses homens procuro por uma foto...

  • Adelina Braglia

    Salve, Cris.Mudamos todos, nós, os blogs, o Juca q...

  • cris moreno

    saudades. estava me lendo no travessia e vi como b...

  • Adelina Braglia

    Amém! Beijo.

  • Marga

    Querida, bom lhe ter de volta aos textos que retra...