Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



foto do autor


calendário

Maio 2006

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031


Pesquisar

 


Ai, que domingo!

Domingo, 07.05.06

Eu evito sempre que posso os encontros comigo. Deles, às vezes tiro proveito. Às vezes, só fica a dor.

Não é da minha natureza - como não é da na tureza do escorpião - ser absolutamente leal a tudo e a todos. Mas sou terrivelmente leal a algumas pessoas e coisas. E essa lealdade é guiada por valores que, vagamente, chamo de princípios.

O problema é que eles, os tais princípios, misturam-se entre coisas e pessoas e percebo-me, de quando em vez, dando a isto o mesmo peso. Acabo julgando, mesmo que tente evitar, pessoas e fatos pelo mesmo critério. E nunca acho que isso é "normal"! Por isso evito os encontros comigo. Deles sobram diálogos surrealistas, inteligentes, talvez - não sou modesta- mas inócuos para as decisões a tomar.

Debato-me entre o que sou e o que gostaria que as pessoas fossem, sem querer admitir que as tais pessoas também gostariam que eu não fosse como sou. E isso acontece também com os tais "valores" a elas atribuídos.

Apego-me aos princípios - hoje apenas uma meia dúzia de três ou quatro - e me agarro a eles como o náufrago à tábua de salvação. E agarrada à tábua imaginária, olho as informações sobre o meu país, buscando retirar do olhar a carga de frustração e dos desejos não realizados. Fantasias, melhor dizendo.

Ouço o irmão, que insiste em que votar no Lula ainda é necessário e não me convenço. Escuto atentamente a propaganda oficial que diz ter o Governo Lula repassado a bolsa família a não sei quantos milhões de pessoas e não posso deixar de lembrar que desde o sofrível  governo FHC essa "benemérita" ação de governo já vinha se efetivando, embora com outros nomes. E nem lá nem cá, os indicadores de pobreza do Brasil melhoraram.

Paro de conversar comigo e vou à música! Meu dedo bate, num ato falho, na Canción por la unidad latinoamericana (Pablo Milanes e Chico Buarque) Caramba! "... a história é um carro alegre, cheio de um povo contente, que atropela indiferente, todo aquele que a nega, ô..ô..ô.."

A música me leva a lembrar da foto do blog do Ademar (http://abnoxio3.blogs.sapo.pt/) e seu comentário sobre Morales e Chávez e vem, se controle, uma constatação: perdemos o bonde ou o carro da história e agora queremos persegui-la de asa delta! E Lula-lá voa com a bússola bastante danificada sem saber pra que lado vai o vento!

Caramba! Ainda bem que Bia está quase chegando e vai me tirar dessa masturbação mental com seu riso e suas novidades!

Fui!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Adelina Braglia às 14:25


Comentários recentes

  • Anónimo

    Meu pai foi um desses homens procuro por uma foto...

  • Adelina Braglia

    Salve, Cris.Mudamos todos, nós, os blogs, o Juca q...

  • cris moreno

    saudades. estava me lendo no travessia e vi como b...

  • Adelina Braglia

    Amém! Beijo.

  • Marga

    Querida, bom lhe ter de volta aos textos que retra...