Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



foto do autor


calendário

Setembro 2010

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930


Pesquisar

 


Entre Sakinéh e Luzia, as mulheres-passarinhos.

Terça-feira, 07.09.10

 

Luzia é miúda. Parece ter 13 anos e não os seus já completados 23.

 

Olhos grandes, roupas escuras e pesadas, cabelos cacheados cuidadosamente presos, parece um pequeno pássaro, daqueles que caem dos ninhos nas árvores das ruas da cidade e ficam no chão, indefesos, perdidos, assustados. Mas Luzia não é um passarinho.

 

Luzia não fala. Se perguntada ou mandada, responde e obedece. Só isto. Parece trazer em si a fatalidade das mulheres que aceitam que a vida é restrita e sofrida, que o futuro é a reprodução do sofrimento das mães e das avós. E pronto. Missão cumprida e depois, quem sabe, o céu.

 

O céu, porque Luzia carrega consigo uma bíblia quase maior do que ela. E abre e faz de conta que a lê, mesmo na semi escuridão, e mesmo que não saiba ler.

 

Luzia foi à escola. Cursou até a quinta série, mas é incapaz de escrever e ler. Fez um teste de proficiência agora na cidade e seu nível de escolaridade não atinge a primeira série! Se tivesse continuado no seu vilarejo, talvez já fosse hoje professora de outros passarinhos. Ensinando-os a serem calados, mudos, tristes.

 

Quantas Luzias-passarinhos eu já conheci! Algumas puderam deixar de sê-lo. Ou melhor, deixaram de ser tristes e abriram e bateram asas, e aos poucos foram levantando vôo, às vezes solo, às vezes em bandos. Outras, fadaram-se ao seu destino. Presas no visgo da vida insana, injusta, feroz,  morreram devagarzinho, silenciosamente. Ainda que aparentem estar vivas.

 

E saí de lá relembrando Torquato Neto e as pessoas que desafinam o coro dos contentes e das mulheres que escapam e das que são abatidas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Adelina Braglia às 23:41

3 comentários

De Majju a 12.09.2010 às 18:55

Olá!!!
Belíssima música...não conhecia.
Pois é...quantas Luzias - passarinhos por aí né?
Conheço muitas...são Angélicas, Janaínas, Adrieles...e tantas outras...todas passarinhos...e pior...passarinhos que não se dão conta que não é tão dificil voar...basta bater as asas e sentir o calor do sol e o toque do vento. São passarinhos que sentem medo da liberdade e que farão de seus filhos passarinhos também.
Tenha uma linda tarde...beijos doces e perfumados no seu coração!

De Giorlando Lima a 16.09.2010 às 18:07

Vim ver seu blog. Muito legal. Sensível, embora pouco constante. Virei mais vezes. Abraço.

De Adelina Braglia a 17.09.2010 às 11:07

Agradeço sua visita. O blog está devagar, é verdade. Venha conferir, vez em quando...rsrsrs...Abraço.

Comentar post



Comentários recentes

  • Anónimo

    Meu pai foi um desses homens procuro por uma foto...

  • Adelina Braglia

    Salve, Cris.Mudamos todos, nós, os blogs, o Juca q...

  • cris moreno

    saudades. estava me lendo no travessia e vi como b...

  • Adelina Braglia

    Amém! Beijo.

  • Marga

    Querida, bom lhe ter de volta aos textos que retra...