Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Agosto 2009

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031


Pesquisar

 


Estórias da carochinha malvada.

Sábado, 22.08.09

 Papai Lula impingiu à família brasileira uma deslavada mentira quando anunciou que agora estávamos emprestando dinheiro pro FMI.

 

Tolerante com o “papi”, não gastei meu tempo para desmenti-lo. Mas agora como ele é um disciplinado respondedor de e-mails,contumaz contador de lorotas e estou desocupada nesta amanhecer de sábado, transcrevo sua resposta pra um filhinho:

 

" P: De que maneira o empréstimo concedido ao FMI pode ser benéfico para o Brasil?

R: Durante muito tempo, o Brasil era devedor do FMI e obedecia, como um menino bem comportado, às ordens de seus técnicos. Eu cansei de carregar faixas de protesto e de gritar: “Fora FMI”. E agora, pela primeira vez desde a Segunda Guerra Mundial, e mesmo em meio a uma grave crise econômica, o Brasil não apenas não pediu apoio financeiro, como vai repassar US$ 10 bilhões à instituição, na forma de empréstimo, o que não compromete nossas reservas. Nossa condição é a de que o dinheiro sirva para ajudar a economia dos países mais pobres e aqueles em desenvolvimento. Não se trata apenas de uma questão humanitária. Hoje, nenhum país é uma ilha, nenhum vive unicamente por seus próprios meios. Enquanto os demais países não emergirem da crise, nós não estaremos totalmente a salvo porque dependemos da saúde econômica de todos para normalizar o fluxo do comércio internacional. A verdade é que passamos a ser ouvidos. Hoje, nós é que estamos dizendo o que o FMI deve fazer e não o contrário, como sempre acontecia."



E aí, como o Papai anda mentindo demais, vamos estabelecer que:

 

1 – o Brasil é cotista do FMI. Os 10 bilhões foram o pagamento da cota. Nequinha de empréstimo. É c-o-t-a, papai.

 
 

2 -  com isto o Brasil vai continuar a apitar pouco, porque somos representantes de um grupo "poderosíssimo" que inclui o Haiti,  o Panamá, a  Colômbia, o Suriname, entre outros com zero importância internacional para uma instituição canhestra e danosa como o Fundo, cujo objetivo é garantir (?) o equilíbrio monetário (?).

 
 

3 – os nossos 10 bilhões não movem nosso direito a voto  porque alguns países, como EUA, Japão, Canadá, França, Itália e Inglaterra e mais uns três ou quatro, detém sozinhos mais da metade do poder de voto.

 
 

Bem, Pai, conta outra pra gente dormir. 


Autoria e outros dados (tags, etc)

Adelina Braglia às 07:59


Comentários recentes

  • Anónimo

    Meu pai foi um desses homens procuro por uma foto...

  • Adelina Braglia

    Salve, Cris.Mudamos todos, nós, os blogs, o Juca q...

  • cris moreno

    saudades. estava me lendo no travessia e vi como b...

  • Adelina Braglia

    Amém! Beijo.

  • Marga

    Querida, bom lhe ter de volta aos textos que retra...