Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Julho 2009

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031


Pesquisar

 


Batatas ao vento.

Sexta-feira, 10.07.09

 

Há anos não passo roupas. Muitos anos. Meu filho mais velho, com 30, sempre passou suas camisetas na adolescência.
 
Essa “falha” nas prendas domésticas – ah, eu as tenho, sem nenhuma vergonha! – deve-se a um trauma de infância. Minha poderosa mãe mandava-nos passar a roupa e conferia o serviço. Se encontrasse uma ruga, por pequena que fosse, na roupa passada, amarrotava-a e nos mandava passar novamente. Assim, quando adquiri autonomia de vôo na vida, nunca mais passei roupas.
 
É comum encontrar-me por aí, com uma blusa mal passada ou um vestido que não vê ferro há algum tempo. Se a Santa Zezé não passou, nem eu.
 
Hoje descobri que vou abrir mais uma ficha no arquivo “não faço mais”. Detesto descascar batatas cozidas. E acho que também se deve à mãe esse detestar. Ela fazia gnocci – ou nhoque – e nesses domingos descascávamos bacias de batatas cozidas. E não se podia deixar nenhum olhinho preto na superfície da dita cuja. E aquela película fina em que se transforma a casca da batata quando cozida, entranhava-se nas unhas!
 
Decidi agora que nunca mais descasco batatas cozidas e que se danem as lições de conservação da propriedade dos alimentos! A partir de hoje, cozinho-as descascadas e consumiremos apenas puro amido!
 
Tudo parece tão simples enquanto escrevo que chego a pensar que bastariam duas ou três decisões deste tipo para que algumas coisas também fossem eliminadas do cotidiano:  não ligo mais a TV. Ou de hoje em diante não voto mais. Ou,  como toda propriedade é um roubo – apud Proudhom – não pago mais meu aluguel...rsrsrsrs.....

Autoria e outros dados (tags, etc)

Adelina Braglia às 13:08

1 comentário

De Maju a 12.07.2009 às 01:38

Também tenho falhas nas prendas domésticas...falhas enormes...
Minha mãe exigia perfeição...
Fui a única aluna dela que não aprendeu as artes do bordado...
Acho que elas eram poderosas demais para nós pobres mortais...
Beijos!!

Comentar post



Comentários recentes

  • Anónimo

    Meu pai foi um desses homens procuro por uma foto...

  • Adelina Braglia

    Salve, Cris.Mudamos todos, nós, os blogs, o Juca q...

  • cris moreno

    saudades. estava me lendo no travessia e vi como b...

  • Adelina Braglia

    Amém! Beijo.

  • Marga

    Querida, bom lhe ter de volta aos textos que retra...