Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Novembro 2008

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30


Pesquisar

 


Supõe...

Terça-feira, 04.11.08

 

Supõe que a legislação de transito obrigue a realizar exames para emitir carteira de motorista. Supõe que por medo da reprovação, preguiça ou malandragem, o examinando pague R$ 150,00 para não realizar as provas e ser aprovado. Supõe a multidão que faz isso. Supõe o lucro de alguns. Supõe a matilha de péssimos motoristas circulando naquela cidade, sem noções elementares de legislação de transito.
 
Supõe que numa cidade a criminalidade seja crescente a olho nu. Supõe que famílias inteiras são duplamente reféns: do vício e dos furtos para mantê-lo, de seus filhos, irmãos ou maridos e da polícia que os prende para achacar em R$ 300,00 ou R$ 500,00 destas famílias. Supõe também que assim como as famílias, os moradores, a polícia sabe exatamente onde ficam os “boqueiros”, pois acha a casa todas as semanas, quando vai buscar sua propina. Supõe como é difícil assim conter e inibir o tráfico e o consumo de drogas.
 
Supõe que numa escola pública onde o ensino noturno é para jovens e adultos que não o concluíram na idade certa, os professores raramente compareçam para dar aulas. Supõe também que quando o fazem, não dão aulas. Cobram dos alunos algum dinheiro – pouco, é verdade, mas não tão pouco que não prive a maioria dos alunos de uma passagem de ônibus – e dão-lhes apostilas para fazerem o trabalho ou a prova em casa. Supõe que muitos deles trabalham durante o dia, chegam à escola cansados e não encontram o professor, nem o saber que buscam. Supõe o desestímulo e o péssimo aprendizado desses jovens.  
 
Supõe que precisas de um atendimento de emergência – uma cirurgia, por exemplo – numa unidade pública de saúde. Supõe que para fazer a cirurgia na unidade pública de saúde, o médico lhe proponha um pagamento à parte, o dele e o do anestesista, para garantir alguma agilidade e você, receoso, achando inclusive que o pagamento, se não for feito, poderá desaguar não só na demora, mas num atendimento meia-boca, acabe se esquecendo que o serviço público deve ser gratuito e de boa qualidade. Supõe o que esta amnésia provoca.
 
Supõe que passeias pela rua num domingo pela manhã e num determinado quarteirão, uma vala fétida vá te acompanhando e que seu ponto mais largo seja exatamente em frente a um prédio onde funciona a Divisão de Vigilância Sanitária daquela cidade. Supõe, pelo exemplo, como cuidam bem da vigilância sanitária daquela cidade.
 
Agora, para que fiques em paz, e cuides tranqüilamente da tua vida e tenhas a certeza de que nada tens a ver com isso, lembra: são apenas suposições. E ouve a canção.
 
 
 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Adelina Braglia às 06:21

Comentar:

CorretorEmoji

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Comentários recentes

  • Anónimo

    Meu pai foi um desses homens procuro por uma foto...

  • Adelina Braglia

    Salve, Cris.Mudamos todos, nós, os blogs, o Juca q...

  • cris moreno

    saudades. estava me lendo no travessia e vi como b...

  • Adelina Braglia

    Amém! Beijo.

  • Marga

    Querida, bom lhe ter de volta aos textos que retra...






subscrever feeds