Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Novembro 2011

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930


Pesquisar

 


Ainda a saudade.

Quarta-feira, 30.11.11

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Adelina Braglia às 07:17

O que fica além do tempo.

Terça-feira, 29.11.11

 

“... E de tudo fica um pouco.
Oh abre os vidros de loção
e abafa
o insuportável mau cheiro da memória...”

 

Resíduo – Carlos Drummond de Andrade.

 

 

O mau cheiro que é mau porque é saudade.

Pura, filtrada na melancolia desse porvir de vida.

 

Porque a casa da avó jamais retornará.

e aquele trem não parte mais da Estação da Luz,

e porque não existem mais as  latinhas de goiabada com as beiras batidas pelo avô,

para que não cortassem o dedo das crianças.

 

Vem na boca o gosto das mangas recém apanhadas

e, junto, a visão da  chave pendurada na cintura da avó como a guardar a porta do paraíso

 – nada mais era do que a chave da despensa com toucinhos pendurados

e potes de doces de mamão verde!

 

Fica a ternura dos momentos bem lembrados,

o pai retirando um a um os espinhos da macaubeira dos meus pés,

a madrinha fazendo chiar o pão na frigideira,

a Nena no tico-tico correndo pelo porão

e o cheiro inesquecível das camélias no pequeno jardim!

 

Não, eu não queria a infância de volta.

Se não por nada, pelo perigo de retroceder até pegar sarampo e morrer....rsrs..

Mas, cadê o sentimento de ter esperança,

aquele que eu não tenho mais?

 

Não, sua perda não é compensada pela racionalidade sexagenária.

Essa que afirma que tudo muda, porque é assim que deve ser.

Não importa o que eu faça ou não faça, tudo muda.

Quem sabe chamo de saudade a raiva da impotência?

Pode ser. Tem jeito de ser.

 

Mas  a saudades do imaginário  poder que eu acreditava ter

ao pensar que as camélias cheiravam só quando eu chegava,

Ah!  isso era puro contentamento.

 

A saudade, quase insuportável, não da infância, mas do tempo em que eu tinha esperanças, me abate.

Quase todos os dias. Por isso, às vezes, me encho de amor ao tirar seus óculos do rosto, quando você já dormiu.

Nisso revejo o gesto amoroso do meu avô ao bater as beiradas das latinhas

e a delicadeza das mãos do meu pai tirando espinhos.

 

E agradeço você existir dia-a-dia ao meu lado,

para que eu não esqueça a minha capacidade de sentir ternura.

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Adelina Braglia às 08:35

Dias assim...

Sexta-feira, 25.11.11

Se hoje eu pudesse decretar o silêncio, nem os beija-flores escapariam.

E o meu decretado silêncio só seria quebrado por Tom Jobim.

É, há dias em que sou assim.

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Adelina Braglia às 13:16

Lições de cinismo, parte 1, ou Obrigada, Ana Júlia!

Segunda-feira, 21.11.11

 

A ex-dirigente sindical, ex-vereadora, ex-deputada, ex-vice-prefeita, ex-senadora e ex- governadora do Pará,  Ana Júlia Carepa, que ficou nacionalmente famosa logo que assumiu o governo, em janeiro de 2007, por ter contratado em cargos de direção e assessoramento sua esteticista e sua cabeleireira e logo em seguida por ter levado um tremendo “pito” do jurista Dalmo Dallari por ter promovido de soldado a cabo mais de 80 envolvidos no conflito de Eldorado dos Carajás, pode alegar tudo, menos que desconhece os ritos e normas da administração pública.

 

Vivendo uma situação pessoal por si só complicada – aguardando a nomeação para um cargo público federal, qualquer que seja, onde quer que dê -  agrega agora entre outras,  (Ação Civil Pública 2008.39.00.006479-9 - Obriga União, Prefeitura e Estado a fornecer medicamentos para diabéticos, Ministério Público Federal - PA,) uma nova preocupação, claramente exposta ao tentar “interpretar” a recente Ação Civil Pública, por improbidade administrativa, esta do Ministério Público Estadual  do Pará, processo 0010092-53.2011.814.0301, fruto das suas diatribes com o famigerado “Kit escolar”. Mas, ela que se ate com suas diatribes. O que me importa, aqui,  é provar que a calhordice,  traço de caráter, pode sugerir que tudo é possível.

 

Acompanhem os capítulos.

 

 

1 - No seu Blog ( http://anajuliacarepa13.blogspot.com) às 23:37 hs, do dia 18 de novembro (devidamente registrado no meu computador) esse era o texto primoroso onde Ana Júlia jogava sua ex- secretária às feras e assinava embaixo:

 

 

 

“O que a matéria não explica, é que a Ação contra mim é pelo fato de ter uma foto oficial e uma mensagem na Revista publicada pela SEDUC, e que nada tem a ver com os Kits. O processo em relação aos Kits é contra a ex Secretária de Educação.”

 

 

2 - Não só por isto, mas por tudo o que ela e seu Governo representaram de maléfico para qualquer avanço democrático neste estado, postei o seguinte comentário, obviamente não aceito pelo democrático Blog da ex:

 

 

 

“Fui avisada por amigos para ler esta sua fantástica explicação!

 

E já que democraticamente você expõe o que pensa na rede, permita-me também manifestar aqui toda a minha surpresa, transformada logo após a leitura em franca indignação, por você revelar-se por inteiro nesse post! Revelar-se tão mesquinha e medíocre.

 

A única coisa que seu texto comprova é que a você não restou sequer a lealdade da máfia! Sua frase é exemplar : "O processo em relação aos Kits é contra a ex Secretária de Educação.! Seu sub-texto? "Que se dane!"

 

Quer dizer que a ex-Governadora não tem nenhuma solidariedade com a ex-Secretária, que  - de livre e expontânea  vontade - foi por ela nomeada, o que nos dava o direito de presumir que quando o fez, garantia ser ela de sua  confiança e que por ela tinha respeito? Ou não é mesmo nenhum desses critérios que move vocês nas escolhas que fazem?

 

E agora você nos impinge esta versão de que ela agiu à sua  revelia e  tacitamente afirma que toda a responsabilidade é dela? A única maneira de acreditar nessa pantomima é se à época das denúncias voc~e tivesse também entrado na Justiça contra ela por quebra de confiança!

 

Na minha perplexidade por uma demonstração tão crua e cínica como esta, cabe  um pequeno agradecimento: Obrigada, Santo Ambrósio, sempre, por até hoje ter me protegido de qualquer proximidade com essa "troupe"!

 

Poupe-nos, Ana Júlia, por favor. Você perdeu talvez sua melhor oportunidade de ficar calada. Tente aproveitar as próximas, se existirem.

 

 

PS: vou copiar este comentário, anotando data e horário em que o postei. Assim, caso a sua democracia não seja para todos, ficaremos à vontade - tanto você quanto eu - para divulgá-lo em outros canais.

 

 

Seu comentário foi salvo e será exibido após a aprovação do proprietário do blog. Os comentários de acompanhamento serão enviados para adelinabraglia@gmail.com.

 

 

 

Meu PS tinha toda razão de ser, pois agora já há comentários no post, mas não o meu, obviamente. Nem mesmo com esse horroroso e errado “expontânea”...rsrsrs...


Assim, o que me resta é agradecer mais uma vez a Santo Ambrósio e agora à ex-governadora,por ter dado acatamento a minha crítica sobre a ausência de qualquer lealdade, até mesmo a da Máfia.

 

O texto milagrosamente corrigido no Blog da ex agora está assim:

 

O que a matéria não explica, é que a Ação contra mim é pelo fato de ter uma foto oficial e uma mensagem na Revista publicada pela SEDUC, e que nada tem a ver com os Kits. O processo em relação aos Kits é contra a ex Secretária de Educação, Iracy Gallo, que confio que provará ser inocente também, até porque a política de distribuir uniforme e material escolar foi justa e necessária para os alunos, especialmente para mais pobres deste Estado.

 


Portanto, nada mais justo e democrático do que agradecer aqui à ex, haja vista que lá no seu Blog eu não tenho vez: Obrigada, Ana Júlia pelo  acatamento da minha “sugestão”. Agora, pelo menos sei que você tem a lealdade da Máfia!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Adelina Braglia às 09:49

Dia Nacional da Consciência Negra. Você já ativou sua consciência branca?

Domingo, 20.11.11

 

 

 

 

 

 

 

População preta e parda passa a ser maioria (50,7%)

Nos últimos dez anos, a estrutura da população mudou em termos de cor ou raça, com destaque para uma maior proporção das pessoas que se declaram como pretas e pardas, de 44,7% da população em 2000 para 50,7% em 2010. Destaca-se uma maior concentração de pretos e pardos no Norte e no Nordeste e, no Sudeste e Sul, uma maioria de pessoas da cor branca, o que acompanha os padrões históricos de ocupação do país.

 

 

 

Analfabetismo entre pretos e pardos passa de 20% nas menores cidades

 

Nos últimos anos, houve uma redução das taxas de analfabetismo no país para todas as categorias de cor ou raça, mas subsistem grandes diferenças. A taxa nacional de analfabetismo entre pessoas de 15 ou mais anos de idade era de 9,6% em 2010. Nesse grupo etário, os pretos e pardos tiveram percentuais de analfabetos de 14,4% e 13,0%, respectivamente, contra 5,9% dos brancos, com destaque para os municípios de menor porte. O analfabetismo na população preta de 15 anos ou mais chegou a 27,1% nos municípios com até 5.000 habitantes e a 28,3% nas cidades entre 5.001 e 20.000 habitantes, caindo para 24,7% nos municípios entre 20.001 e 50.000 habitantes. Entre os pardos, a taxa de analfabetismo variou de 20,0% a 22,1% nos grupos de municípios desde os com até 5.000 habitantes até os de 50.000 habitantes.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Adelina Braglia às 09:03

Como anda sua consciência branca no mês da consciência negra?

Quarta-feira, 16.11.11

 

 

Dados divulgados hoje,  Censo 2010:

 

 

 

"No Brasil, os rendimentos médios mensais dos brancos (R$ 1.538) e amarelos (R$ 1.574) se aproximaram do dobro do valor relativo aos grupos de pretos (R$ 834), pardos (R$ 845) ou indígenas (R$ 735). Entre as capitais, destacaram-se Salvador, com brancos ganhando 3,2 vezes mais do que pretos; Recife (3,0) e Belo Horizonte (2,9). Quando analisada a razão entre brancos e pardos, São Paulo apareceu no topo da lista, com brancos ganhando 2,7 vezes mais, seguida por Porto Alegre (2,3)."

 

(Agenciaestado)

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Adelina Braglia às 22:09

Não acorda, amor.

Terça-feira, 08.11.11

 

Só por hoje, não me estenda a mão, não perca o gesto.

 

Distribui o seu abraço.

 

Não gaste o coração,

porque meus olhos,

meus ouvidos,

meus sete sentidos

estão tão dispersos

que não vêem

nem sentem seus esforços.

 

Aguarda um tempo  e depois,

como no samba do Chico,

bota  a roupa de domingo

se quiser me esquecer.

 

Dorme, amor,

que eu sou um pesadelo agora.

 

Sou uma sensação ruim do muro que ruiu

e da ponte que se lançou para o nada.

 

Sou um bicho estranho num país que jamais será uma nação,

bato-me de um lado a outro nas pontas  das pirâmides invertidas.

 

Mas, amanhã tudo se recompõe.

Como o sol e a chuva deste “inverno” de Belém.

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Adelina Braglia às 22:47

Sampa. Saudades.

Quinta-feira, 03.11.11

 

 Saudades da minha cidade e dos que ela contém...rsrs...

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

" Somos todos iguais nessa noite..."

Quinta-feira, 03.11.11

ide-vos a Marte, enquanto tendes pernas


Portugal tem três classes sociais:


os senhores


os pagantes


os pobrezinhos.


Os senhores são os Senhores, os que têm muita pena dos pobrezinhos.


Os pagantes são os que têm receitas eletrónicas, alguma comparticipação nos genéricos e andam à rasca
a ver se arranjam uma cunha para um terceiro emprego que os ajude a sustentar a malta lá de casa.

 


Os pobrezinhos são aqueles que ocupam muito a caridade, a caritas, o banco da fome, as misericórdias, o estado social, os governantes, coitados, o voluntariado e todas as campanhas de combate à pobreza.

Os pobrezinhos dividem-se em duas espécies, a saber:

a) os alquebrados - aqueles que têm medicamentos fora de prazo à borla

b) e os crónicos - já em fim de prazo de validade, têm direito a passe social gratuito para circular no inferno.


Deus que pague tantas bondades aos Senhores, que eu não tenho trocos.

 

 

(Roubado à pilantra, no Patata, aí ao lado)

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Adelina Braglia às 07:31

Consciência negra: mesmo ingênua, vale a pena.

Quinta-feira, 03.11.11

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Adelina Braglia às 06:01


Comentários recentes

  • Anónimo

    Meu pai foi um desses homens procuro por uma foto...

  • Adelina Braglia

    Salve, Cris.Mudamos todos, nós, os blogs, o Juca q...

  • cris moreno

    saudades. estava me lendo no travessia e vi como b...

  • Adelina Braglia

    Amém! Beijo.

  • Marga

    Querida, bom lhe ter de volta aos textos que retra...






subscrever feeds



Pág. 1/2