Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



foto do autor


calendário

Agosto 2010

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031


Pesquisar

 


Só pro SAPO não me deletar.

Domingo, 29.08.10

 

Um tiquinho de tédio faz mal ao coração?

O pombo sujinho é o rato do céu?

 

Quando eu olho pra dentro, enxergo sem óculos?

Quando cuspo pra cima e não me cai na cara, São Pedro apara?

 

Se não ouço Bach e me empanturro de rock,

sou brega ou sou pop?

 

Se uma música encher meu olho d’água, pode ser cisco?

Se eu ficar muito triste, pode ser gripe?

 

Se eu sinto saudades é porque estou longe

ou é porque mesmo perto eu estou distante?

 

Se assovio na rua, sou doida ou contente?

Se não gosto de uísque é porque não sou chique?

 

Se escrevo por rimas e acho chinfrim,

você ri de mim?

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Adelina Braglia às 23:31

Axé, Márcia Rodrigues!

Segunda-feira, 16.08.10

Muito tempo sem vir aqui, porque o tempo está muito escasso. Falta tempo para o trabalho e falta até para curtir a alegria antecipada de saber que a minha despedida vai ser com Simão Jatene, 45,  Governador do Pará!

 

Agora, porém, não deu pra deixar de fazer uma pausa e vir tirar o pó da minha casa, para colocar aqui o que a Márcia me mandou, cobrando a saudade e dizendo que isto era a "minha cara. E que ela, finalmente, tinha entendido o sub-título do blog! Coisa de paulistas, que bubuiam muito, mas não sabem o que é isso ...rsrsrs.

 

E eu, que gosto tanto da Céu, não conhecia a música!

  

Obrigada, Márcia. Bjão.

 

 

 

 

Já que não estamos aqui só a passeio
Já que a vida enfim, não é recreio
Eu vou na bubuia, eu vou

Flutuo, navegando, sem tirar os pés do chão
365 dias na missão
Na bubuia, eu vou

 

 

Subo o rio no contrafluxo
À margem da loucura
Na fé que a vida após a morte,continua
Eu vou na bubuia, eu vou

 

Entoo uma toada em dia de noite escura,
Na sequencia, na cadencia, na fissura,
Eu vou na bubuia

 

Eu vou suave bebendo agua na cuia

Olho aberto, papo reto o peito como bússula
Nenhum receio do lado negro da lua
Que me guia, na bubuia

Eu vou, na bubuia, eu vou..

 

O destino é um mar onde vou me desfazer
Contente a deslizar na correnteza do viver
Na bubuia eu vou..
Eu vou na bubuia eu vou..

 

(Céu - Bubuia)

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Adelina Braglia às 14:16


Comentários recentes

  • Anónimo

    Meu pai foi um desses homens procuro por uma foto...

  • Adelina Braglia

    Salve, Cris.Mudamos todos, nós, os blogs, o Juca q...

  • cris moreno

    saudades. estava me lendo no travessia e vi como b...

  • Adelina Braglia

    Amém! Beijo.

  • Marga

    Querida, bom lhe ter de volta aos textos que retra...






subscrever feeds