Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



foto do autor


calendário

Março 2008

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031


Pesquisar

 


Direito do quê?

Sábado, 15.03.08

 

 
Quando eu era criança, um grande sucesso nas radionovelas foi “O direito de nascer”, dramalhão cubano que depois fez sucesso também na televisão.
 
Li aqui uma notícia sobre Chantal Sébire, francesa, que luta pelo desejo de morrer. Um câncer raro deformou terrivelmente seu rosto, tirou-lhe a visão, o olfato, o paladar. Ela pede ao Presidente da França que autorize sua morte assistida para, "morrer com dignidade, antes de me transformar em um legume".
 
Pensei: porque ela não se suicida? Pareceu-me simples, já que a decisão de saltar para fora da vida está tomada. Em seguida, compreendi seu desejo: uma morte assistida pressupõe uma merecida tranqüilidade para fazer a travessia, medicação adequada, carinho da família, o que ela chama de morte digna.
 
Não sei porque esta música. Mas ela veio à memória enquanto eu escrevia isto. Talvez porque Sacco e Vanzetti lutaram pela liberdade e pela vida. E Chantal luta pela liberdade de decidir sua morte. Quem sabe também porque aqui nesse meu país, onde ainda se luta pela dignidade da vida, os sindicatos operários se cotizaram para contribuir para a campanha de libertação dos anarquistas italianos condenados à morte nos EUA por um crime que nunca cometeram.
 
Não sei ao certo nada. Sei que torço por Chantal, para que tenha dignidade na morte e por nós, para que a tenhamos também em vida.
 
 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Adelina Braglia às 13:13

1 comentário

De Anónimo a 16.03.2008 às 00:37


Caramba, ficou bem melhor, Bia.
Beijos.

Textos, músicas...caprichado. Parabéns!

:)

Comentar post



Comentários recentes

  • Anónimo

    Meu pai foi um desses homens procuro por uma foto...

  • Adelina Braglia

    Salve, Cris.Mudamos todos, nós, os blogs, o Juca q...

  • cris moreno

    saudades. estava me lendo no travessia e vi como b...

  • Adelina Braglia

    Amém! Beijo.

  • Marga

    Querida, bom lhe ter de volta aos textos que retra...