Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



foto do autor


calendário

Janeiro 2009

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031


Pesquisar

 


Da série "Perseguindo Obama".

Sábado, 31.01.09

 

 

Axé, again, Obama!

 

 

 

 

Presidente Obama põe fim a Regra Global da Mordaça

 


No dia 23 de janeiro de 2009, em um de seus primeiros atos oficiais, o Presidente Barack Obama pôs fim a Global Gag Rule (Regra Global da Mordaça), uma lei remanescente da era-Reagan que proibia organizações estrangeiras de usarem seus próprios recursos financeiros para trabalharem a questão do aborto como um problema de direitos humanos e de saúde pública caso aceitassem recursos do governo americano para a questão do planejamento familiar. Esse primeiro ato revela um processo amplamente esperado e vai de encontro às mudanças políticas norte-americanas que estão por vir em apoio aos direitos e à saúde sexual e reprodutiva; tanto nos Estados Unidos como internacionalmente.

A Presidente do Ipas, Elizabeth Maguire , comenta a notícia: “Os danos causados às mulheres pela Regra Global da Mordaça, estão bem documentados. Através de nosso trabalho no mundo com as comunidades mais atingidas, nós sabemos que o ato do Presidente Obama terá efeitos positivos e profundos nas vidas de milhares de pessoas.”

(Foto e texto: IPAS BRASIL)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Adelina Braglia às 13:45

Um Mosaico, de despedida, para o Fórum.

Sábado, 31.01.09

 

" ... Região Norte, ferida aberta pelo
progresso, sugada pelos sulistas e
amputada pela consciência nacional...

Vão destruir o Ver-o-Peso
e construir um shopping center
Vão derrubar o Palacete Pinho
pra fazer um condomínio
Coitada da Cidade Velha
que foi vendida pra Hollywood
pra ser usada como albergue
no novo filme do Spielberg

Quem quiser, venha ver
Mas só um de cada vez
Não queremos nossos jacarés
Tropeçando em vocês

A culpa é da mentalidade
criada sobre a região
Porque que tanta gente teme?
Norte não é com "M"
Nossos índios não comem ninguém
agora é só hamburguer
Porque ninguém nos leva a sério?
Só o nosso minério...

Aqui a gente toma guaraná
quando não tem Coca-Cola
Chega das coisas da terra
que o que é bom, vem lá de fora
Deformados até a alma
Sem cultura e opinião
O nortista só queria
fazer parte da nação

Ah! Chega de malfeitura
Ah! Chega de tristes rimas
Devolvam a nossa cultura
Queremos o Norte lá em cima
Porque, onde já se viu?
Isso é Belém
Isso é Pará
Isso é Brasil

Quem quiser venha ver
Mas só um, de cada vez
Quem quiser venha ver
Mas só um, de cada vez
não queremos, nosso jacaré
tropeçando em você

Quem quiser venha ver
Mas só um, de cada vez
não queremos, nosso jacaré
tropeçando, em você...


(Belém, Pará, Brasil - Mosaico de Ravena)

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Adelina Braglia às 11:25

Greta Garbo, quem diria, acabou no Irajá! (*)

Sábado, 31.01.09

"O ex-presidente da República e presidente do conselho da Fundação Osesp Fernando Henrique Cardoso confirmou ontem o nome do maestro Yan Pascal Tortelier como novo regente titular da orquestra, substituindo John Neschling, demitido na semana passada. Seu contrato é de dois anos - em 2011, assume um novo diretor artístico, que será escolhido por uma comissão ainda a ser nomeada. Em sua primeira entrevista depois da demissão, creditada a declarações de Neschling publicadas em entrevista ao Estado, na qual questionava o processo de escolha de seu substituto e falava em articulações políticas para tirá-lo do cargo, FHC, acompanhado de outros membros do conselho (o banqueiro Pedro Moreira Salles e o editor Luiz Schwarcz) e do diretor-executivo da orquestra, Marcelo Lopes, foi categórico: "O risco para a orquestra seria maior sem a substituição do maestro."

 

(Agenciaestado)

 

 

 

(*) título da peça teatral de Fernando Mello, 1973.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Adelina Braglia às 08:20

Axé, de novo, Obama!

Quinta-feira, 29.01.09

 

Obama assina lei que iguala salários entre homens e mulheres
 
 
O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, assinou nesta quinta-feira sua primeira lei, o histórico Ato Lilly Ledbetter, que promove igualdade de pagamento entre homens e mulheres. O tema é polêmico no Congresso americano e enfrenta oposição dos republicanos conservadores.
"É muito simbólico que o primeiro projeto de lei que assino fale de um dos princípios fundadores deste país; que somos todos iguais e que cada um pode perseguir a sua própria versão de felicidade", disse Obama, retomando um tema que marcou seu primeiro discurso após a posse. "Estas palavras escritas em um papel há 200 anos indicam o entendimento moral que temos que ter atualmente."
Lilly Ledbetter, que dá nome ao projeto de lei, é supervisora da fábrica de pneus da Goodyear Tire & Rubber, em Gadsden, Alabama. Ela processou a empresa por discriminação de pagamento pouco antes de se aposentar, após 19 anos de serviço. Ledbetter ganhava US$ 6.500 a menos que o supervisor com menor salário e alegou que foi decisão de seus supervisores que não ganhasse mais.
(...)
"Ela sabe que a história não é só dela, mas de todas mulheres que ganham US$ 0,75 quando um homem ganha US$ 1 e ainda menos do caso das mulheres negras. [...] Igualdade de pagamento não é um tema de mulheres e sim de família. A família que [pela desigualdade de pagamento] não tem dinheiro para educação, famílias que dependem disso para pagar a hipoteca ou não, pagar as contas médicas ou não", disse Obama, acrescentando que, em tempos de crise econômica, os trabalhadores americanos não podem arcar com salários menores por discriminação.
O democrata lembrou da história de sua avó, que trabalhava em um banco no Havaí e sustentava ele e sua meia-irmã. "Assino esta lei em honra a ela e mulheres como ela, como minha avó, que trabalhou no banco a vida inteira e mesmo quando atingiu o teto de vidro continuou indo para dar o melhor para mim e minha irmã", disse o presidente. "Para minhas filhas, para que elas tenham oportunidades que sua mãe e avós não imaginavam ter."
 
 
(Folha Online)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Adelina Braglia às 17:48

Meio copo de ironia.

Terça-feira, 27.01.09

 

 

Para alegrar o Fórum,  uma metáfora, colada em Aldir Blanc e a sua ...

 

 

Só dói quando eu rio

Só fico à vontade

na minha cidade.

 

Volto sempre a ela,

feito criminosa...

Doce e dolorosa,

 

a minha história escorre aqui.

Há quem não se importe

mas a Zona Norte

 

é feito cigana

lendo a minha sorte:

sempre que nos vemos

 

ela diz quanto eu sofri.

E Copacabana,

a linda meretriz-princesa.

 

Loura Mãe de Santo

com sua gargantilha acesa...

ela me ensinou pureza e pecado,

 

a respiração do mar revoltado...

Rio de Janeiro, favelas no coração.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Adelina Braglia às 10:32

Meio copo de cinismo.

Terça-feira, 27.01.09

 

Notícias de hoje da Agencia estado:

 

 

"Lamentavelmente o voto é secreto", afirmou o presidente do PT, deputado Ricardo Berzoini (SP). "Deveria ser aberto, para assegurar a posição partidária." Ainda assim, Berzoini disse ter "total convicção" de que os deputados do PT cumprirão o acordo com o PMDB e votarão em Michel Temer (PMDB-SP) para a presidência da Câmara”
 
(...)
 
"A votação é secreta, não há como fazer a conferência dos votos", argumentou a líder do PT no Senado, Ideli Salvatti (SC). No diagnóstico de Viana, a nova correlação de forças no Congresso afetará as alianças para a eleição presidencial de 2010. "O PMDB, no comando da Câmara e do Senado, provoca um desequilíbrio partidário que pode afetar tanto a candidatura de Dilma (Rousseff) como a de (José) Serra", observou.
 
 
 
Então tá. Lamentamos todos o voto secreto. Acreditamos também piamente na independência dos parlamentares. E, principalmente, na justíssima preocupação  do senador Viana com o equilíbrio partidário. Verdades republicanas.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Adelina Braglia às 10:15

Ao Fórum, camaradas!

Sexta-feira, 23.01.09

 

Vamos ao Fórum, camaradas,
ele é social,
discute e não delibera,
mas é mundial!
 
Vamos humanizar o capitalismo!
Garantindo o desenvolvimento ... sustentável,
a justiça ...social,
a democracia... participativa.
 
(Basta fazer vista grossa
à operação pente-fino).
 
Vamos fortalecer a social-democracia européia,
que faz crer que o seu capitalismo,
- tal qual a propaganda do eletroeletrônico japonês -
é melhor do que o do Tio Sam!
 
É preciso comemorar também
o fórum do aquecimento global e da sustentabilidade planetária,
no coração da Amazônia,
porque as ONGS alemãs, espanholas ou inglesas acreditam que assim redimem seu povo e seus países.
 
É isso: vamos ser felizes, rumo ao capitalismo alternativo.
 
 
Atualizando, hoje, 25, com o fundo musical adequado: Raul Seixas e sua "sociedade alternativa",  mais divertida do que a que é  proposta pelo Fórum...rsrsrs...
 
 
 
 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

A farda executa (*)

Quinta-feira, 22.01.09

 

 

Tempo I
 
um beijo na filha, para ir ver a mãe,
o encontro, os tiros.
 
caindo devagar, o tempo encomprida:
dá tempo de ver o tempo,
dá tempo de sentir a chuva,
dá tempo de ver o algoz,
a farda escura,
o sorriso cínico,
o dever cumprido.
 
Tempo II
 
balançando na rede
conversa com o irmão
o barulho dos tiros
chacoalha o casebre
 
a rede vira asa
para o inferno ou o céu.
 
 
Tempo III
 
se matam João,
se roubam José,
se espancam Maria,
não há reação.
 
Mas, se matam um igual,
a tropa se agita,
a farda executa.
 
 
(*) Título do post de Juvêncio de Arruda.
 
“Pois nas 48 horas que se seguiram ao assassinato do cabo Cunha, a Rotam executou cinco pessoas, todos homens.
A Rotam matou cinco. Primeiro, eliminou quatro; posteriormente, mais um corpo foi encontrado. Ao todo, repita-se, foram cinco.
Como foram mortas as vítimas?
Morreram em confronto, diz a polícia.
Foi?
Não. Não foi - dizem os familiares das vítimas.
Todos foram executados friamente, sem que tivessem esboçado reação alguma.” (Blog Espaço Aberto)
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Adelina Braglia às 09:45

Tentativas...

Quinta-feira, 22.01.09

 

Quem sabe um pão caseiro e um chá de cidreira, quentinhos, pudessem amainar o mal estar. Acompanhariam uma conversa sobre todas as nossas boas possibilidades de virarmos uma nação e a previsão de um futuro feliz para os filhos, irmãos e amigos queridos, entremeadas por lembranças, risadas e afagos.
 
Quem sabe, talvez, se nos afogasse aquele mar de esperanças que cercou a posse de Obama, composto por rostos negros, velhos emocionados e crianças sorridentes? Se tivéssemos no coração um tiquinho de “volver América”, o pão e o chá, quem sabe, se fizessem desnecessários.
 
Quem sabe se eu deixar de ler e ouvir noticiários? Navegar apenas nos sites de música e poesia! Hum!?!?!? Parece bem, assim. Leria apenas os poemas de amor de Neruda, excluídos os de amor ao Chile. Lorca eu deixaria de lado, pois aquele galego só pensava em liberdade! Leria Vinícius, pulando o Pátria Minha. Alguns “nacionais” seriam riscados da coletânea: Geir Campos, nunca mais.
 
Músicas. Difícil. Há canções cuja letra seca pode dizer nada, mas a entonação do intérprete nos leva a mil viagens. Necessitariam de uma rígida censura. Declaro, porém, que não ouviria nada cantado pelo Raulzito, Tim ou Cássia Eller, transgressores por natureza. Ouví-los, ainda que cantando a-galinha-do-vizinho-bota-ovo-amarelinho, faria mal a essa determinação de estar bem no mundo.
 
Esqueceria os números que sei de cor. Nada de proporção de analfabetos pretos e pardos, salários pagos às mulheres negras, índice de evasão escolar na faixa de 15 a 17 anos, ou indicadores de causa de morte nesse mesmo segmento.
 
Seria preciso um  esforço para  não sair de casa. Na rua é impossível não ver as crianças abandonadas, os adolescentes sem futuro, os adultos desamparados e os velhos sem esperanças.
 
Quem sabe, sem nada disso, seja possível, ainda assim, sentir-me melhor se fizer coisas simples como:
 
1 – não ouvir o Presidente Lula;
2- falar mais vezes com os irmãos, sempre que a saudade superar o nível do suportável;
3  - não dar audiência para o Jô e seu pedantismo de falsete;
4 – continuar a desmentir o William Bonner, nas poucas vezes em que assisto o Jornal Nacional;
5 - continuar a achar o William Waack um ótimo apresentador, mas jamais ouvir o “new patriota” Arnaldo Jabor
6 -  lembrar sempre do filme a “A família Savage”;
7 - tomar mais vinho
8 – fazer um poster desta “micagem” da Bia. 
 
 
 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Axé, Obama!

Terça-feira, 20.01.09

 

 

 

Foto: Google Images

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Adelina Braglia às 08:42


Comentários recentes

  • Anónimo

    Meu pai foi um desses homens procuro por uma foto...

  • Adelina Braglia

    Salve, Cris.Mudamos todos, nós, os blogs, o Juca q...

  • cris moreno

    saudades. estava me lendo no travessia e vi como b...

  • Adelina Braglia

    Amém! Beijo.

  • Marga

    Querida, bom lhe ter de volta aos textos que retra...






subscrever feeds



Pág. 1/2