Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



foto do autor


calendário

Agosto 2007

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031


Pesquisar

 


Mulheres...

Sexta-feira, 17.08.07

 

As "cansadas".....

 

 

(Foto:uol.com.br)

 

 

 

...e a que não se cansa....

 

 

Sueli Carneiro

 

 

" Eu creio que, historicamente, tem havido uma dificuldade, mesmo em setores progressistas da sociedade, de reconhecer a função estruturante que o racismo tem nos padrões de violação de direitos humanos no Brasil. Se nós admitirmos que as violações dos direitos humanos estão muito localizadas, e a grande magnitude que elas assumem sobre populações historicamente excluídas, vulnerabilizadas, discriminadas e consideradas seres humanos “não suficientemente humanos”, teríamos que ter essa temática [do racismo] como central nos desafios para a realização plena dos direitos humanos no Brasil. Mas não é isso que ocorre.

Em geral, é uma temática que, historicamente, foi tratada de forma marginal ou sequer foi reconhecida. É um padrão de compreensão da sociedade brasileira que vem se alterando, mas não o suficiente para lidar com a centralidade que ela tem. E isso me parece ainda fundamental, sobretudo num momento em que temos uma reação violenta de setores conservadores, que estão tentando fazer retroceder a legitimidade que essa temática vem conquistando na sociedade. Por isso, é um momento de muita preocupação. Não necessariamente pela avalanche conservadora, porque ela repete outras reações, em outros momentos de outras conjunturas. O que assusta mais é a inação, o imobilismo da parte progressista da nossa sociedade, dos movimentos sociais e de organizações não-governamentais, para fazer frente a essa reação. É uma reação que conjuga importantes atores, mídia, intelectuais, parcelas importantes das elites econômicas – todas operando em uníssono para desautorizar as reivindicações de um movimento histórico, como é o movimento negro. Isto é, querem desconsiderar reivindicações que são baseadas em observações empíricas, estudos e pesquisas que mostram uma desigualdade racial brutal no Brasil; e que, conjugada a ela, existem padrões de violência sobre a população negra que beiram a práticas genocídas. Isso é uma coisa fundamental a ser observada. É muito gratificante que o Inesc assuma a responsabilidade de pautar os temas gerais estratégicos para responder positivamente a uma agenda de reconhecimento dos direitos humanos. E que, no interior dessa preocupação, o Inesc paute com essa importância esse tema das desigualdades raciais, do racismo, da discriminação, e da violência que a violação dos direitos humanos produz."

Autoria e outros dados (tags, etc)

Adelina Braglia às 17:56

1 comentário

De cris a 20.08.2007 às 04:33

Uau ! Apoiada !

Beijos.

Comentar post



Comentários recentes

  • Anónimo

    Meu pai foi um desses homens procuro por uma foto...

  • Adelina Braglia

    Salve, Cris.Mudamos todos, nós, os blogs, o Juca q...

  • cris moreno

    saudades. estava me lendo no travessia e vi como b...

  • Adelina Braglia

    Amém! Beijo.

  • Marga

    Querida, bom lhe ter de volta aos textos que retra...