Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



foto do autor


calendário

Dezembro 2006

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31


Pesquisar

 


Morreu Pinochet! E Victor e Neruda continuam vivos!

Domingo, 10.12.06

 

Lembro de Millor Fernades falando que a leitura dos necrológios dos jornais às vezes trazia uma boa notícia!

Esta é uma boa notícia!

 

CANTO PARA AS MÃOS PARTIDAS DE VICTOR JARA

 

 


Quisera chorar teus dedos dilacerados:
raízes do meu canto subterrâneo.

Quisera chamar-te “Hermano”
como a infância dos rios
lava o rosto da terra,

mas minha boca sangrava
um silêncio de canções amordaçadas.

De tuas mãos se dirá um dia:
geravam pássaros de sangue
como as primaveras da lua.

Tuas mãos,
tristes descendentes das canções araucanas,
tuas mãos mortas,
casa de canções decepadas,

tuas mãos rotas,
últimas filhas do vento,

guitarras enterradas sem canto,
sementes de fuzis,
seara de sangue.

Quisera entregar
minhas mãos inúteis
ao cepo de teus carrascos.

(Pedro Tierra)

 

 


http://www.apropucsp.org.br/revista/rcc01_r02.htm

 

 

 

E que o inferno receba também Pinochet!



 

Qual é o trabalho forçado
de Adolf Hitler no inferno?

Pinta paredes? Cadáveres?
Fareja o gás de suas vítimas?

Terá que ingerir as cinzas
dos meninos calcinados?

Ou desde sua morte há de
beber sangue num funil?

Ou lhe martelam na boca
os dentes de ouro arrancados?

Ou sobre arames farpados
lhe concederão dormir?

Vão ver sua pele tatuada
nos abajures de adorno?

Ou negros mastins de fogo
dele se incumbem no inferno?

Deve de noite e de dia
em trégua andar com seus presos?

Ou morrerá pouco a pouco
sob o mesmo gás eterno?

 

  
(Um cogito - Pablo Neruda)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Adelina Braglia às 18:03


Comentários recentes

  • Anónimo

    Meu pai foi um desses homens procuro por uma foto...

  • Adelina Braglia

    Salve, Cris.Mudamos todos, nós, os blogs, o Juca q...

  • cris moreno

    saudades. estava me lendo no travessia e vi como b...

  • Adelina Braglia

    Amém! Beijo.

  • Marga

    Querida, bom lhe ter de volta aos textos que retra...